Dez equipes são selecionadas para a final do Hackathon da Inteligência Cidadã

Evento
Cover demonstrac%cc%a7a%cc%83o pu%cc%81blica1
O Hackathon é mais uma iniciativa para estimular o acesso e uso dos dados abertos pela população cearense, tornando-os cientes de seu poder e papel central no exercício do controle social.

No próximo dia 27 de janeiro a Universidade Estadual do Ceará (UECE) recebe a etapa final do primeiro Hackathon da Inteligência Cidadã do Ceará – e as 10 equipes selecionadas para essa última etapa já foram selecionadas! Considerando os critérios previstos no regulamento, chegaram à final 6 equipes da categoria Geral, em que qualquer equipe poderia se candidatar, e 4 equipes da categoria Estudantil, para estudantes do Ensino Médio. Como explicamos no post anterior, o concurso foi uma iniciativa criada e executada pela Caiena, a Controladoria, Ouvidoria Geral do Estado do Ceará (CGE) e Banco Mundial, e surgiu alinhado ao desenvolvimento do Sistema Público de Relacionamento com o Cidadão do Ceará (SPRC). Outras partes envolvidas e que apoiam a execução do evento são a Secretaria da Educação do Estado do Ceará (SEDUC), a Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (ETICE) e a Universidade Estadual do Ceará (UECE).

O processo de inscrição para o Hackathon reuniu cidadãos interessados em criar propostas inovadoras de interpretação e visualização dos dados abertos do Governo do Estado do Ceará. Nesse contexto, foram 36 grupos inscritos e 16 propostas enviadas e analisadas que levaram à seleção das 10 equipes finalistas. Houve grupos constituídos por estudantes, profissionais de empresas de tecnologia, autônomos, membros de ONGs de transparência e também por pessoas desempregadas, o que atesta, mais uma vez, o caráter democrático e aberto do Hackathon – que a CGE pretende transformar em um evento anual e regular. 

As propostas de cada equipe inscrita foram entregues para o comitê avaliador que analisou os projetos levando em conta quatro critérios, que recebiam uma pontuação de 0 a 10:

1. Relevância: o potencial de impacto da solução em prol da cidadania, da inclusão, da melhoria do serviço público e de controle social;
2. Criatividade: o quanto a ideia é inovadora e se destaca em relação às práticas já existentes;
3. Design: o quanto a solução proposta é simples, intuitiva e amigável para os cidadãos com relação ao aspecto funcional;
4. Viabilidade: o quanto a proposta é condizente e viável com a realidade da estrutura dos dados abertos do Governo do Estado do Ceará.

Na categoria Geral, as 6 equipes finalistas foram:

  • José Alan Firmiano Araújo e João Lenon Farias Santos;
  • Matheus Santos Araújo, Xênia Beatriz Rodrigues Marques, Ivo Aguiar Pimenta, Edson Rodrigo Pinheiro Moreira e Francisco José Cardoso da Conceição;
  • Glauton Cardoso Santos e Johnny Alves de Assis;
  • Mateus Gomes Macário e Felipe da Silva Costa;
  • Crislânio de Souza Macêdo,Elida Correia da Silva e Ticiana Linhares Coelho da Silva; 
  • Bruno Saboia e João Paulo Rios e Silva.

Já na categoria Ensino Médio, as 4 equipes finalistas são compostas pelos integrantes abaixo:

  • Gabriel Lucas Rocha Moreira e Mariana Alves Ramos;
  • Emanuel Elias Silva Castelo e Ana Beatriz Magalhães Carvalho;
  • Adrian Maycon Lemos Silva e Francisco Hudney Ferreira da Silva;
  • Thiago Viana Alencar Oliveira e Lucas Sipriano de Carvalho.

De acordo com o coordenador técnico do SPRC, Paulo Latancia, as propostas recebidas tiveram um perfil bastante diversificado, com destaque para soluções que auxiliam um entendimento mais fácil e completo das informações públicas pelos cidadãos.  “De maneira geral também houve um bom equilíbrio entre qualidade técnica, design e relevância para a sociedade.”, observa. Mais do que premiar as melhores propostas, o objetivo do Hackathon é facilitar e estimular o acesso e uso dos dados abertos pelos cidadãos, tornando-os cientes de seu poder e papel central no exercício do controle social.

Evento final e premiação no próximo dia 27
O evento final que acontece no próximo dia 27 na UECE vai reunir as 10 equipes finalistas, imprensa local, membros da Caiena e da CGE e um júri, responsável por analisar cada projeto. Cada equipe vai apresentar sua proposta frente a frente com os jurados da maneira que preferir, seja por meio de protótipos, infográficos e vídeos. Depois das apresentações e avaliações, finalmente as duas melhores propostas de cada categoria serão premiadas. Na categoria Geral, a equipe que for 1º colocada recebe R$ 4.000,00, enquanto que a 2º colocada leva R$ 3.000,00 como prêmio. Já na categoria Estudantil (Ensino Médio), a equipe que tiver a 1º colocação será premiada com R$ 1.500,00 e o 2º colocado com R$ 1.000,00.

Informações gerais: 
Evento: Escolha e premiação dos vencedores do Hackathon da Inteligência Cidadã. 
Data e horário: 27 de janeiro de 2018, a partir das 9h.
Local: Hall da Reitoria da UECE.